SOBRE NÓS

A Brasiliense iniciou suas atividades em abril/1978 como despachante aduaneiro. Com uma localização estratégica, um serviço ágil e de altíssima qualidade, esta empresa 100% brasileira cresceu e vem crescendo muito nos últimos anos. Atualmente o Grupo Brasiliense emprega mais de 600 colaboradores diretos e indiretos capacitados para atuar com competência e eficiência em todas as áreas que compõem os processos de importação e exportação. Estes colaboradores estão divididos entre a Matriz em Campinas, e suas filiais em Santos, Guarulhos, Viracopos, Rio de Janeiro e Curitiba. Com uma história de quase 40 anos de atuação na área de comércio exterior, o Grupo Brasiliense é bastante sólido, tem muita tradição e amplo relacionamento em todas as suas áreas e locais de atuação. É uma empresa dirigida a superar as expectativas através de soluções de elevado nível de qualidade e da busca da excelência dos serviços prestados.

brcd_Predio1

CONHEÇA NOSSO TIME

Com uma história de quase 40 anos de atuação na área de comércio exterior, o Grupo Brasiliense  atua em toda a cadeia logística, incluindo o desembaraço aduaneiro, agenciamento de frete internacional, transporte rodoviário, armazenagem, distribuição, consultoria e muitos outros serviços relativos ao Comércio Exterior.

arrows
team1

LOGÍSTICA INTERNACIONAL

 BRASILIENSE COMISSÁRIA 

team2

ASSESSORIA ADUANEIRA

 BRASILIENSE COMISSÁRIA 

team3

SOFTWAREHOUSE

 BRASILIENSE SISTEMAS 

team4

TRANSPORTE & LOGÍSTICA

 BRASILIENSE CARGO 

NOSSA ESTRUTURA!

Atualmente o Grupo Brasiliense emprega mais de 600 colaboradores diretos e indiretos capacitados para atuar com competência e eficiência em todas as áreas que compõem os processos de importação e exportação. Estes colaboradores estão divididos entre a Matriz em Campinas, e suas filiais em Santos, Guarulhos, Viracopos, Rio de Janeiro e Curitiba.

Sede em Campinas, estado de São Paulo, com área de 50.000 m2 ao lado do Aeroporto de Viracopos, contando com 2.500 m2 de escritórios e armazém de 5.000 m2 com capacidade para mais de 5.000 posições de paletes.

SOBRE O TRANSPORTE

Frota própria com mais de 150 veículos, todos rastreados e personalizados. Além dos veículos tipo baú, sider, carretas e bugs,  contamos com veículos refrigerados e isolados termicamente, veículos com suspensão a ar, plataformas hidráulicas e outros diferenciais.
A Brasiliense Cargo conta com diversas licenças para transportes especiais e controlados.

QUER SER PARTE DE NOSSO TIME? ENVIE SEU CURRÍCULO AGORA!
TRABALHE CONOSCO
expressoes

NOSSOS SERVIÇOS

Possuímos atendimento a nível nacional, com maior volume concentrado no eixo São Paulo Capital, Interior, Curitiba e Rio de Janeiro, com escritórios próprios nas principais Alfândegas destas localidades.

Além desses locais, a Brasiliense Comissária atua também em Brasília/DF, e em todas as fronteiras brasileiras, onde disponibiliza aos seus clientes um serviço completo, reduzindo os prazos de desembaraço e minimizando os custos operacionais.

LOGISTICA INTERNACIONAL

Door to Door, Embarques diretos e consolidados, Courrier, Charter, Break Bulk, Gerenciamento de Cadeia Logística e demais serviços relativos a Logística Internacional.

ASSESSORIA ADUANEIRA

Assessoria em Importação e Exportação, Desembaraço Aduaneiro, elaboração de LI, DI, Entreposto, RECOF, Linha Azul, Admissões e demais regimes aduaneiros.

SOFTWAREHOUSE

Desenvolvimento de Sistemas, WebServices, Integrações, WMS, Rastreamento, Gerenciamento e Controle de Processos Adm-Fiscais, Desenvolvimento de APPs e outras Ferramentas de Produtividade.

TRANSPORTE & LOGÍSTICA

Transporte Rodoviário, Frota Própria, Estufagem de Container, Transito Aduaneiro (DTA), Distribuição, Armazenagem em Armazém próprio, Manuseio e Troca de Embalagens e outros.

BLOG BRASILIENSE POSTAGENS RECENTES

rssBLOGazul

LI Garrafas térmicas

24/07/2017 – Notícia Siscomex Importação nº 66/2017

Novo Tratamento Administrativo da NCM 9617.00.10

Informamos que, a partir do dia 31/07/2017, será alterado o tratamento administrativo aplicado às importações dos produtos classificados na NCM 9617.00.10, com anuência do DECEX delegada ao Banco do Brasil, conforme abaixo relacionado:

[…]

Acordo Mercosul x Colômbia

Brasil assina acordo Mercosul-Colômbia que beneficia exportações brasileiras

 

Novo acordo de Complementação Econômica (ACE) foi assinado hoje entre Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Colômbia

 

Mendoza (21 de julho) – Os ministros Marcos Pereira (MDIC) e Aloysio Nunes Ferreira (MRE) assinaram hoje, em Mendoza, na Argentina, pelo governo brasileiro, o novo Acordo de Complementação Econômica (ACE) entre o Mercosul e a Colômbia. O ACE, firmado ao amparo da Associação Latina Americana de Integração (Aladi), aprofunda as relações comerciais entre os países signatários.

 

Segundo Marcos Pereira, o novo acordo vai beneficiar as exportações brasileiras porque melhora as condições de acesso do Brasil ao mercado colombiano principalmente para produtos automotivos, têxteis e siderúrgicos. “É importante dizer que o acordo assinado hoje também amplia a possibilidade de negociação para novas áreas, abrindo uma janela para a facilitação de comércio e medidas não tarifárias”, acrescentou.

 

O novo acordo consolida o acesso preferencial  previsto no Acordo de Complementação Econômica nº 59  e as iniciativas negociadas entre a partes ao amparo do atual acordo e que ainda não haviam sido referendadas.  Assim, o novo instrumento ampliará as preferências pactuadas nos setores têxteis e siderúrgicos, permitindo a desgravação total das alíquotas do Imposto de Importação aplicadas a esses segmentos e possibilitará, em breve, a entrada em vigor do acordo automotivo assinado entre o Brasil e a Colômbia em 2015.  O acordo automotivo, além de zerar alíquotas de importação, prevê a concessão de 100% de preferência para veículos dos dois países, com cotas anuais crescentes. No primeiro ano, serão 12 mil unidades, no segundo, 25 mil, e a partir do terceiro, 50 mil unidades.

 

Para o ministro Marcos Pereira o acordo automotivo com a Colômbia é de grande importância para a indústria brasileira. “A Colômbia é um excelente mercado para os veículos fabricados no Brasil, devido à proximidade geográfica. Todas as empresas instaladas no Brasil – que possui a maior indústria automotiva da América do Sul e uma das maiores do mundo –  vão ser beneficiadas com este acordo”, declarou.

 

O ministro disse ainda que o novo acordo também proporcionará maior agilidade nas tomadas de decisão e vai colaborar para criação de um novo cenário para as relações econômicas e comerciais na região latino-americana.

 

Intercâmbio Comercial

 

Em 2016, as exportações brasileiras para a Colômbia cresceram 5,7% em relação ao ano anterior, passando de US$ 2,115 bilhões para US$ 2,235 bilhões. No mesmo período, as importações brasileiras da Colômbia diminuíram 23,7% em relação ao ano anterior.  Assim, a balança comercial com a Colômbia resultou em superávit de US$ 1,327 bilhões para o Brasil em 2016. No ano anterior, houve superávit de US$ 926 milhões.

 

No ano passado, a pauta de exportações brasileiras à Colômbia foi formada, principalmente, por produtos manufaturados (88%). Os principais produtos brasileiros exportados para a Colômbia em 2016 foram: automóveis de passageiros; óleos brutos de petróleo; polímeros de etileno, propileno e estireno;  pneumáticos; preparações para elaboração de bebidas; produtos laminados planos de ferro ou aço;  veículos de carga; medicamentos para medicina humana e veterinária; partes e peças para veículos automóveis e tratores; e motores para veículos automóveis e suas partes. Os principais produtos importados pelo Brasil da Colômbia em 2016 foram: hulhas; policloreto de vinila (pvc); polímeros de etileno, propileno e estireno; coques e semicoques de hulha,de linhita ou de turfa,etc ; inseticidas, formicidas, herbicidas e produtos semelhantes.

 

De janeiro a dezembro de 2016, 3.659 empresas brasileiras realizaram exportações à Colômbia, um crescimento de 6,6% em relação a 2015 (3.434 empresas). Nas importações também houve crescimento. O número de empresas brasileiras que compraram produtos de empresas colombianas aumentou 2,4% em 2016, passando de 669 para 685 empresas importadoras.

 

Assessoria de Comunicação Social do MDIC

HOMOLOGAÇÃO DE PRODUTOS PELA ANATEL

Prezados senhores,

Apesar da ANATEL não ser um órgão anuente na importação, tomamos conhecimento de um acordo de cooperação entre a Anatel e a RFB, onde, no desembaraço aduaneiro, a fiscalização está verificando se os produtos de telecomunicação estão homologados pela Anatel e retendo a carga no caso de falta de homologação. A Resolução Anatel 242/2000 determina que produtos de telecomunicação só podem ser comercializados ou utilizados no país, se estiverem certificados/homologados dentro das normas editadas pelo órgão. Ainda que não haja previsão legal para essa verificação ser feita na importação, alguns fiscais estão barrando as importações até que seja comprovada a homologação ou dispensa da mesma.

Assim, recomendamos que antes de procederem as suas importações, analisem a Resolução 242/2000 para verificar se os produtos precisam de homologação/certificação. Notem ainda que não existe uma lista positiva de bens que devem ser homologados nessa resolução, fazendo somente a menção a equipamentos das categorias I, II e III. No entanto, no site da Anatel, pode-se encontrar, no link abaixo, o requisito técnico dos equipamentos das categorias I, II e III.

http://www.anatel.gov.br/Portal/exibirPortalPaginaEspecial.do?acao=&codItemCanal=609&codigoVisao=$visao.codigo&nomeVisao=$visao.descricao&nomeCanal=Certifica%E7%E3o%20de%20Produtos&nomeItemCanal=Requisitos%20t%E9cnicos%20para%20certifica%E7%E3o&codCanal=298

Dessa forma, recomendamos a máxima atenção antes da importação, quanto aos requisitos regulatórios de comercialização e utilização de equipamentos de telecomunicação e correlatos que trata a Resolução 242/2000, antes da decisão de importação, evitando que mercadorias sem homologação fiquem retidas na alfândega com impedimento de importação/entrada no país.

Considerando que não se trata de uma norma de importação, informamos que não faremos a análise dos requisitos de homologação ou certificação junto a Anatel para os processos de importação, considerando que quando iniciados, o importador já deve ter verificado a norma regulatória pertinente para saber se o produto atende as normas. Entretanto, em caso de dúvidas, podemos orientar sobre essa questão.

AFRMM PRORROGACAO ISENCAO ATE 2022 P/ PORTOS NORTE E NORDESTE

DOU DE 27/06/2017

LEGISLAÇÃO: Lei nº 13.458, de 26/06/2017.

Altera a Lei nº 11.482/2007, para prorrogar o prazo de vigência da não incidência do Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (AFRMM) previsto no art. 17 da Lei nº 9.432/1997; a Lei nº 9.432/1997; e a Lei nº 10.893/2004. (Seç.1, pág. 3)

quote

ENTRE EM CONTATO

Se você tem um projeto em potencial ou uma operação já montada e gostaria apenas de discutir ou simplesmente consultar, envie-nos um e-mail para: comercial@brasiliense.com.br ou, se preferir, utilize nosso formulário de contato abaixo




+55-19-2102-4700

Av. Mercedes Benz, 170, Distrito Industrial, Campinas SP, Brasil – CEP 13.054-750

brasiliense@brasiliense.com.br